RSS

Vacina de Raiva 2012 faz vítimas

29 maio

Após vacina, cachorro morre e outro fica com patas paralisadas.
vacina_raiva

Uma semana após o Estado ter dado início à Campanha Estadual de Vacinação contra a Raiva Animal, que esteve parada por dois anos após o medicamento provocar reações adversas em cães e gatos de todo o país, o problema parece ter voltado a acontecer.
Donos de cachorros reclamam que seus bichos vêm apresentando problemas desde que receberam a dose. Na clínica veterinária Clinicão, em Vitória, um poodle de sete meses morreu. A veterinária Laura Helena Pinheiro Oliveira alega que o quadro do animal, que já era de diarreia quando ele foi vacinado, piorou com o medicamento, até que ele chegasse ao óbito.
O poodle chegou apresentar anemia, secreção nos olhos, vômito, desidratação e prostração. “Essa vacina só visa à proteção das pessoas, e não dos animais. Nem as agulhas são trocadas”, aponta a veterinária. E ela afirma: “Se o cão não tivesse sido vacinado, teria respondido corretamente ao tratamento contra a diarreia inicial”.
Laura Oliveira diz que casos já foram registrados em outras clínicas veterinárias da Grande Vitória. “Não é um problema único”, acrescenta.
Quem também passou a enfrentar problemas após levar o cachorro para receber a dose, no último sábado, foi o estudante Marcos Vinícius Cordeiro, de 21 anos, que mora em Vila Velha. No domingo, o poodle Spike, de 3 anos, teve febre e, na segunda-feira, ficou com as patas traseiras paralisadas. Desesperado, Marcos levou o cão ao veterinário, que passou antibióticos, mas que não deu certeza se o bicho voltaria a andar.
raiva_2012

Marcos Vinícius já gastou R$ 265 com o cão por causa dos efeitos da vacina. O bicho deixou de  mover as patas traseiras e de controlar urina e fezes. (foto: Carlos Alberto Silva)

Nem a Secretaria de Estado de Saúde nem os municípios de Vitória e Vila Velha confirmaram terem recebido notificações de casos de óbito ou problemas envolvendo animais foram vacinados.
Ministério da Saúde: nova vacina foi testada e é segura
O Ministério da Saúde confirmou que recebeu notificações a respeito de possíveis problemas causados pela vacina do Espírito Santo, mas sua equipe técnica ainda vai avaliar se os casos têm relação com as doses de vacina antirrábica.
A respeito da troca de seringas, o ministério esclareceu que, além da vacina, disponibiliza recursos para que cada Estado arque com os aspectos operacionais da aplicação das doses – entre eles a compra da seringa. Para o Espírito Santo, foi repassado um valor total de
R$ 376.797,31.
O órgão também apontou que a nova vacina antirrábica só passou a ser utilizada após ter sido amplamente testada, tendo sua segurança comprovada. Parte das doses é produzida no Brasil, e outra parte é importada.
Campanha
A Campanha Estadual de Vacinação contra a Raiva Animal começou há uma semana e segue até 15 de junho. Durante esse período, a estimativa da Secretaria Estadual de Saúde é que sejam imunizados 505 mil cães e 126 mil gatos, totalizando pouco mais de 631 mil animais em todo o Estado.
Para receber a vacina, os animais devem ter pelo menos 60 dias de vida. O cão ou gato com 60 dias ou mais de vida que for imunizado pela primeira vez nesta campanha deve receber uma dose de reforço após 30 dias. Não há restrição quanto a cadelas e gatas que estejam gestando filhotes.
Fonte: Jornal A Gazeta

MORTE DE CÃO APÓS VACINAÇÃO DA CAMPANHA

Pipoca era uma pinscher de 11 meses saudável, vacinada 3 doses da vacina Vanguard Plus e uma dose Defensor anti-rábica, ambas importadas da Pfizer.
Pipoca ontem foi levada para tomar a vacina anti-rábica da campanha nacional do Ministério da Saúde, levada por sua dona por achar que era obrigatório e o certo a fazer. Mas Pipoca passou muito mal poucas horas depois de vacina, não conseguia levantar, babou muito, tremia direto, chorava e morreu
A vacina que causou a morte em Pipoca foi dada em Alcântara no Colégio Ferreira Pinto e peço a todos que avisem seus amigos que possuem animais para tomarem cuidado, e se possível vacinarem em veterinários particulares.
Não é propaganda para nenhum veterinário, é precaução para salvar vidas! A doença raiva é grave, não tem cura e muito importante vacinar os cães e gatos de estimação, mas não adianta vacinar e o animal morrer ou passar muito mal.
Fonte: Andréa Lambert (Médica veterinária e Defensora dos Animais)

PS: Não deixem de ler o comentário (abaixo) do Instituto Pasteur esclarecendo o que pode ter ocorrido com as reações adversas postadas aqui.

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: