RSS

Arquivo da categoria: Campanha

1 Click Seu Ajuda a Salvar os Animais do Virunga

Popularmente conhecido como a Montanha dos Gorilas, o Parque Nacional de Virunga abriga diversos outros animais, como elefantes, e diversos outros primatas e felinos.

Dia 30 de Julho, é o último dia para que você possa votar no Desafio de Impacto do Google que fará uma doação de 800 mil dólares, e mais uma ferramenta que ajudará a defender os animais do Parque Nacional de Virunga e as pessoas que lá vivem e o defendem.

virunga1

Para votar, click no link abaixo em ImpactChallenge Virunga

http://t.co/vb41WEMQKp

O sistema, baseado em telefonia móvel, permitirá que as pessoas comuniquem imediatamente  ameaças à segurança, a caça furtiva e outras emergências. Ajudará também os guardas do parque, colocando mais olhos e ouvidos na área do parque para proteger os gorilas da montanha e outros animais selvagens.

O Parque do Virunga encontra-se desde as Montanhas Virunga, aos Montes Ruwenzori, na República Democrática do Congo, limitando o Parque Nacional dos Vulcões, em Ruanda, e o Parque Nacional dos Montes Ruwenzori, em Uganda.

Cobrindo 7.800 km² foi estabelecido em 1925 como o primeiro parque nacional da África. Foi classificado como Património Mundial pela UNESCO em 19791 .

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 07/29/2014 em Campanha, Elefante, Gorilas

 

Alimentando Animais de Rua Com Lucros da Reciclagem

Nota do Blog: Eu, como fã de qualquer campanha que vise ajudar os animais, não poderia deixar de fazer essa postagem, que vai mais além do que simplesmente alimentar os animais de rua, pois mais do que conscientizar, mostra que qualquer empresa de qualquer setor, pode se beneficiar ajudando animais, pessoas e o meio-ambiente, basta querer e fazer.

Alimentando Animais de Rua

(Vídeo) Em muitas cidades ao redor do mundo cães errantes, caminham em busca de abrigo, água e alimento. Enquanto não houver uma solução  para enfrentar e resolver o cerne deste problema, teremos que aceitar que os animais abandonados pela sociedade, tornaram-se animais urbanos e co-habitantes de nossas cidades. Eles aprenderam a sobreviver em um ecossistema completamente diferente – com carros e com semáforos, com humanos e suas latas e sacos de lixo que eventualmente fornecem algum alimento, e com a maldade e a bondade dos seres humanos. Ainda assim, a excassez de água e comida, é cada vez maior, afinal os tempos são dificies também para as pessoas que não desperdiçam mais alimentos, e os animais errantes dependem cada mais da bondade de estranhos para se alimentarem. 

Em uma cidade como Istambul, estima-se que há 150 mil cães e gatos abandonados nas ruas com 14 milhões de habitantes humanos.

Parecido com um caixa-eletrônico, uma empresa turca que faz reciclagem de garrafas plásticas, criou uma caixa de coleta e distribuição, que visa aumentar a reciclagem de garrafas plásticas, e em contra-partida a caixa agradece e devolve água e ração para aliementar os cães e gatos errantes, incentivando as pessoas a serem solidárias aos seres necessitados.

O assunto sobre de cães abandonados nas ruas é um tema frequentemente polemico. A Turquia, em particular, tem uma história de “soluções” controversas para o problema.

Em 2012, o governo elaborou uma lei que iria enviar os cães errantes da cidade para os “parques de vida selvagem”, na periferia da cidade. Indignados com essa proposta, ativistas de direitos animais, relembraram um ato brutal de crueldade contra os animais, quando a partir de 1910, os cães que vagavam pela cidade foram enviados para uma ilha e lá foram deixados para comerem uns aos outros até se matarem ou morrerem de fome. As informações são do Big Think.

Quer queiramos ou não, temos de assumir a responsabilidade e aceitar o fato de que os cães e gatos que vemos pelas nossas ruas, não desaparecem ao virar a esquina, eles continuam a precisar de abrigo, de cuidados, de alimento.

Ahmet Senpolat, advogado dos dos direitos dos animais em Istambul diz;

Os projetos de lei nunca abordam o problema na raiz que é: o comércio de animais e os pet shops. Os filhotes de raça ou mistura delas são caros e vendidos nas lojas de animais. As pessoas costumam comprar os filhotes, e abandoná-los quando eles crescem, e eles vão se multiplicando.

Mas a Pugedon, empresa turca de reciclagem, resolveu apostar na solidariedade e bondade do ser humano. O dispositivo estimula os transeuntes a reciclar preservando o meio-ambiente, e a olhar para os animais abandonados – co-habitantes da nossas vidades com olhos diferentes. O princípio da máquina é muito simples – tem recipientes para colocar água (você pode derramar a água restante de sua garrafa antes de reciclá-lo) e para comida de cachorro. Uma porção fixa de grãos é liberada quando a garrafa é reciclada. O projeto é todo da empresa, e não teve nenhuma participação do governo turco e cobre os custo da ração com as garrafas recicladas.

Toda vez que alguém em Istambul insere uma garrafa de plástico em uma das caixas  automáticas de coleta e distribuição,é liberado uma quantidade de água potável e ração. 

[

 

 

E como se tudo isso não fosse absolutamente fantástico, cabe ressaltar que a caixa automática também é de plástico, e é feita pela empresa que recicla as garrafas de plástico. Empresa ‘Pugedon’ o planeta agradece, os animais agradecem, e eu espero que vocês montem uma filial aqui no Brasil.

Veja outras campanhas inscríveis de solidariedade aos animais (click)

Esperança de Ter Uma Casa
Uma Porta para cada Cão
DÊ UMA CHANCE AOS ANIMAIS E AOS ABRIGOS
Luan Santana adere a Campanha FAÇA UM CARINHO EM UM ANIMAL CARENTE
ALMAS CANINAS–O FILME
ÍDOLO FAZ CAMPANHAS EM PROL DOS ANIMAIS
 
 

Fotografar um Atropelado Colabora para Salvar sua Família

Nota do blog: Por amor aos animais copiem, divulguem, compartilhem essa informação entre seus amigos. “Fotografar um Animal Atropelado pode ajudar a Salvar várias Espécies”

Muitos podem se perguntar como fotografar um animal morto nas rodovias ou ferrovias pode salvar outros animais de serem atropelados. Primeiramente que os animais nunca estão completamente sozinhos. Tem mãe, tem pai, filhotes, ou vivem em grandes bandos. E mesmo aqueles que vivem sozinhos são presas ou são predadores de outras espécies que vivem no local do atropelamento.

animal-atropelado
Trata-se de um aplicativo para celulares e tablets com Android. O Urubu Mobile pode ajudar a registrar os casos de mortes de animais nas estradas. Mais do que fotografar o evento triste, o atropelamento é apenas um dos problemas inerentes da presença de rodovias e ferrovias. Existem espécies que tem medo e se mantém afastadas da rodovia. Isso provoca uma redução do habitat potencial. Outras não conseguem atravessar e sofrem com a fragmentação. Sem falar em poluição química ou sonora. Há várias soluções locais para reduzir os atropelamentos. São redutores de velocidade, passagens inferiores ou pontes suspensas de fauna sob a rodovia, ferrovias ou viadutos com vegetação.
O ATROPELÔMETRO não para; ‘260185500’ animais foram mortos somente este ano em nossas estradas (até essa postagem).
Seja um parceiro do Banco de dados Brasileiro de Atropelamento de Fauna Selvagem (BAFS), contribua enviando informações de fauna selvagem atropelada, desde o menor sapo até grandes mamíferos, e ajude na missão de reduzir os impactos ambientais de rodovias e ferrovias. Com isso, é possível tomar cuidados para evitar que mais animais sejam vítimas dos carros, caminhões e trens.
Faça seu cadastro, colabore, seja um parceiro. Divulgue e incentive o uso do Sistema Urubu. Vamos torná-lo a maior rede social de conservação da biodiversidade brasileira.

Todos os dados coletados pelo Urubu Mobile são de livre acesso e estão disponíveis no Portal CBEE.
Você já pode fazer o download no Google Play.

O manual de uso do Urubu Mobile está disponível na seção “Publicações – Textos Técnicos” ou pode ser acessado diretamente através do link: http://issuu.com/portal.cbee/docs/manual_urubu_mobile.

Todos os dados coletados pelo Urubu Mobile são de livre acesso e estão disponíveis no Portal CBEE.

Para que os resultados não fiquem restritos, já que o objetivo maior é a conservação da biodiversidade,e o desenvolvimento de políticas públicas propostas por ONGs ativistas e ambientalistas, na construção de passagens inferiores e pontes suspensas de fauna, para para a redução do número de atropelamentos de animais silvestres.Estamos propondo que o banco de dados seja adotado por diferentes segmentos da sociedade e também pode ser usado para pesquisa científica.
Quando encontrar um animal atropelado, registre a foto e automaticamente o sabemos a data e a posição geográfica. A pessoa pode enviar no mesmo instante ou aguardar para enviar quando tiver wi-fi disponível.

 

Helga a Leoa a Beira da Morte Volta a Viver

A leoa Helga, de 14 anos, que sobrevivia sozinha, depressiva e num espaço mínimo com grades enferrujadas, quebradas e emendadas com arame, após a morte de seus companheiros felinos, no que ficou conhecido como o Zoo de Taboão da Serra.

leoa-helga

No ano passado a morte de uma jaguatirica, em julho, seguida da de um tigre, em agosto, além da de um leão e uma tigresa, em novembro, desencadeou uma série de protestos de ativistas da proteção animal.

Vários animais conseguiram ser transferidos para a Associação Mata Ciliar, em Jundiaí, que sobrevive de doações.

A Leoa Helga está se recuperando, mas ela ainda precisa de madrinhas e de padrinhos. A campanha visa arrecadar fundos para manutenção e melhorias. Colabore!

ASSOCIAÇÃO MATA CILIAR – CNPJ: 61.056.933/0001-95
BANCO SANTANDER (033) AGÊNCIA 0298 – PEDREIRA CONTA 13001182-9

 

Assista ao vídeo feito pela Revista Veja

https://www.youtube.com/watch?v=owjgGHiY7q0

 

Colabore com 1 Castração e Ganhe um Adesivo

“Eu Freio para os Animais”, são os dizeres do adesivo externo para carros, que você vai ganhar ao colaborar com no mínimo R$ 14,00, para ajudar a castrar 100 animais na Favela do Sapo – Zona Norte de São Paulo.

O Projeto Bichos do Gueto idealizado pelo Marcelinho Protetor, atua na comunidade carente há mais de 10 anos, com o apoio do Calendário Celebridade Vira-Lata, vai realizar o primeiro mutirão de castração dentro da comunidade.

adesivo-freio-animais

Além de evitar que mais filhotes nasçam na pobreza, a castração reduz a incidência de câncer e tumores dando mais qualidade de vida aos animais.

 

 

Qualquer quantia é bem vinda! E as doações acima de R$14,00 receberão, em casa, o adesivo.

Entre no site do Vakinha e faça sua contribuição.

Neste link => http://www10.vakinha.com.br/VaquinhaE.aspx?e=268330

E por favor não deixe de compartilhar com seus amigos,

Os Animais precisam de nós, e nós precisamos de sua colaboração.

adesivo

 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/31/2014 em Adesivo, Campanha

 

Itaú lança Comercial Contraditório a Sociedade e aos Animais

Começou a ser veiculado na TV aberta um comercial intitulado “Estrela Cadente” do Banco Itaú, com um minuto de duração, que traz mais malefícios à sociedade do a mensagem de esperança que esperava passar aos telespectadores.

Esse vídeo é um bom exemplo de como “somente as pessoas” que se importam com os “seres indefesos” tem uma percepção melhor, e mais apurada das mazelas do mundo. Um individuo que não se importa como as “crianças” são tratadas, sejam elas de “pé” ou de “patas” – jamais perceberia o conflito retratado nesse vídeo, que é prejudicial a todas as nossas crianças e à sociedade em geral.

A resenha do vídeo é:

1.Um menino vê uma coisa cair do céu;

2.Corre pela rua, e vai abrindo portões de ferro fechados;

3.Anda descalça em meio ao lixo;

4.Enfia a mão em uma lata enferrujada;

5.Pega um objeto brilhante, que em suas mãos parece uma pedra radioativa

(sem contar nada a nenhum adulto sobre o incidente – isso não aparece no vídeo, portanto é o que acontece)

6. Procura em livros se informar o que pode ser aquele objeto.

7. Aparece uma página escrita – “Estrela Cadente – Um desejo”

8.No outro dia, com a pedra brilhante em seu bolso o menino caminha pela rua;

9.Vê uma bicicleta e retira a pedra do bolso – dando a impressão de que ele desejava a bicicleta

10.Depois o menino aparece em uma feira livre onde se vende frutas e hortaliças; e PASMEM, em uma banca dentro dessa feira, há cestas e cestas de vime e dentro há filhotes vivos de cachorrinhos praticamente recém-nascidos que estão tremendo de frio no local, e novamente o menino tira a pedra do bolso dando a impressão de que ele desejava ter um animalzinho de estimação.

11.Passam-se os dias e o menino continua a carregar a pedra brilhante.

12. Aos exatos 0:33 segundos do vídeo, o menino já com o  uniforme escolar, começa a caminhar, e na rua há um cachorro abandonado, o qual no vídeo aparece bem desfocado dando a impressão de uma mancha preta deitada na rua, mas que se mexe…

13. Depois o menino, que aparenta ter de 8 a 10 anos, caminha com um adulto que o leva a entrar em um bar e lá assistir o jogo transmitido pela TV.

Lendo a resenha, ele até parece não ser assim tão maléfico mas as mensagens subliminares que ele passa, serão perpetuadas…

itaumudaissoqueeilegal

Segue baixo a minha denúncia junto ao CONAR

No Brasil o CÓDIGO BRASILEIRO DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO PUBLICITÁRIA, cita em seu preambulo;

Artigo 2º – Todo anúncio deve ser preparado com o devido senso de responsabilidade social, evitando acentuar, de forma depreciativa, diferenciações sociais decorrentes do maior ou menor poder aquisitivo dos grupos a que se destina ou que possa eventualmente atingir.

Por conseguinte o comercial “Estrela Cadente” do Banco Itaú me parece não estar de acordo com essa regulamentação, haja visto que:

1- Esta propaganda pode induzir as crianças a manusearem materiais perigosos;

Amplamente conhecido como acidente com o Césio-137, foi um grave episódio de contaminação por radioatividade ocorrido no Brasil. O acidente radiológico de Goiânia, ocorreu quando catadores encontraram o material brilhoso – gerando um rastro de contaminação, o qual afetou seriamente a saúde de centenas de pessoas. É o que faz esse comercial, induzir crianças a pegar objetos desconhecidos só pelo brilho e por sua curiosidade, e omitir isso dos adultos.

2- Além de induzir as crianças, a andarem descalças sobre lixo, entulho; manusear coisas enferrujadas que podem ocasionar o tétano, além de invadirem propriedades, abrindo seus portões.

3. Apesar de amplamente combatido pelas Entidades Protetoras dos Animais, o comércio de animais de estimação, é uma atividade comercial regulamentada apenas para criadores e lojistas e nunca em feiras livres de hortifrútis.

4. A cena em que os filhotes aparecem na banca de feira livre, demonstra a irresponsabilidade social em apresentar os minúsculos filhotes – como “mercadorias da época”, inibindo a realidade de que são “seres sencientes”, e motivando o comércio ilegal das criações de animais de fundo de quintal, os quais são vendidos em praças, esquinas, e agora em feiras livres – as quais as notícias de apreensões pela polícia e autoridades são frequentes, haja visto a crueldade imposta aos animais matrizes que vivem engaiolados, doentes e famintos – procriando indiscriminadamente, para produzirem mais e mais dinheiro a seus algozes.

5. E quando aos 0:33 segundos do vídeo, o menino nem enxerga o cão que está na rua deitado e abandonado – demonstra além da falta de responsabilidade social, já que no Brasil, dados demonstram que há mais de 30 MILHÕES DE ANIMAIS ABANDONADOS –

E que estudos científicos já comprovaram que => Crianças que crescem ao lado de animais de estimação são mais felizes e saudáveis…

Ou seja poderia ter induzido a adoção do animal de rua, tornando-o assim um ser humano melhor – e dessa forma não mais existiriam animais abandonados e teríamos crianças mais solidárias, mais felizes e mais saudáveis.

6. E por final terminar o vídeo, com um menor de idade sendo levado a um bar. Quem em sã consciência pode considerar salutar que um adulto leve um menor a um “botequim”, seja por qual motivo for – onde há dezenas de homens adultos – em um mundo flagelado pelo abuso infantil e pela pedofilia, não me parece uma propaganda digna de ser veiculada nem na Tv nem no Youtube.

Pelos motivos acima expostos que convoco a todos a escreverem em suas redes sociais;

#ItauMudaIssoQueéIlegal

#PorUmMundoComNovosValores

#AdoteAnimaisNãoCompre

Vejam o vídeo e tirem sua próprias conclusões;

Legislação
No Brasil, não existe nenhuma lei que proíba expressamente qualquer modalidade de propaganda subliminar. Em casos assim, é proposto que se aplique o artigo 20 do Código de Ética dos Publicitários, que declara que as mensagens devem ser ostensivas e assumidas, assim como também o artigo 36 do Código de Defesa do Consumidor, que proíbe anúncios disfarçados. Já na União Europeia e nos Estados Unidos, há legislação proibindo alguns gêneros de subliminares.

O mundo das mensagens subliminares

Você já deve ter escutado que elas têm o objetivo de influenciar o processo de decisão nas compras e até o nosso comportamento.

Existe força nas mensagens abaixo do limiar da percepção, as chamadas mensagens subliminares. Dizem que elas têm o poder de ditar comportamentos, aumentar o consumo de determinados produtos ou, em resumo, manipular mentes.  Este é um tema, sem dúvida, controvertido e polêmico, que não consegue ser descartado cientificamente e que, volta e meia, vem à tona apresentando experiências de cair o queixo.

Em 1997, 728 crianças no Japão sofreram ataques epilépticos após assistirem a cenas do desenho que exibiam efeitos com cores. A animação piscou, durante cinco segundos, 54 luzes intensas das cores (vermelha, branca e azul) intermitentemente, em looping, forçando o nervo óptico e o cérebro com mais intensidade. O objetivo inicial dos desenhistas japoneses era a inserção de um forte estímulo visual para criar tensão emocional extrema.

No desenho “Bernardo e Bianca”, de 1977, há inserção de dois fotogramas de uma mulher com os seios à mostra. A cena acontece aos 28 minutos do filme e é visível apenas quadro a quadro. A Disney admitiu publicamente ter encontrado imagens abaixo do limiar de percepção e foi obrigada a recolher 3,4 milhões de fitas em locadoras de vídeo nos Estados Unidos.

Quem quiser copiar e enviar ao CONAR, segue o link http://www.conar.org.br/

Resposta do Conar em 19/05/14 a minha reclamação.

conar

 
Deixe um comentário

Publicado por em 05/09/2014 em Animais, Campanha

 

Uma Porta para cada Cão

(VÍDEO) Criatividade é tudo!

O grupo Adote um Vira-lata fez uma campanha em que colava pôsteres imitando portinhas de cachorro na casa de 100 estranhos, as chamadas Dog Doors.

Campaign-Dog-Doors

Cada adesivo tinha a foto de um cãozinho diferente. O objetivo era dar aos animais novos lares. As reações, muito bacanas, foram filmadas.

Veja o vídeo…

Nota do Blog : Como o pessoal de fora do Brasil assiste mais meus vídeos, do que o pessoal daqui, fiz a tradução – para que eles possam entender a proposta e também tenham outras boas idéias para que mais animais possam encontrar lares.

O saldo da iniciativa foi… quatro totós adotados em dez dias.

Fonte: VejaSP

 
 
%d blogueiros gostam disto: