RSS

Arquivo mensal: junho 2012

ANUNCIOU NA TV GLOBO NÃO COMPRO

#AnunciouTvGloboNaoCompro

 

anuncioutvglobonaocompro

 

Convoco a todos a twittarem isso a semana toda, (#AnunciouTvGloboNaoCompro), para evitar que um cachorro seja envenenado na novela da TV Globo, que no capítulo do dia 29 de junho, levou ao ar, cenas inapropriadas e preconceituosas contra os gatos pretos, como também de maus-tratos, ao trancar o felino em uma caixa de papelão, sem nenhum orifício para respiração, e em seguida atirando o gato em cima de uma vela que era segurada pela atriz.

anuncioutvglobonaocompro_83

Sugiro trocarem suas fotos de perfis das redes sociais para mostramos nossa força, para que todos saibam do nosso repúdio aos maus-tratos e a matança de animais pela Tv Globo, que obriga a todos os defensores a monitorar os atos criminosos que vão incitar diversas mentes doentias país afora.

anuncioutvglobonaocompro_c

Talvez devamos escrever ao IBOPE, para que não inclua nenhum outro índice em sua medição, devido a apelação bárbara dessa emissora, em nos obriga a monitorá-la constantemente, devido a seu descaso com a relação intriseca existente entre a violência com os animais e os humanos, e com os esforços de milhares de brasileiros em combater crueldades e crimes em geral.

Código Penal – Dos Crimes Contra a Paz Pública

Art. 287 – Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime

Preste atenção: o Decreto 24.645/34 diz, em seu artigo 1° e 2º (parágrafo 3°):

  1. “Todos os animais existentes no País são tutelados pelo Estado”;

  2. “Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Publico, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais”

 redeglobo_nao

 

Fonte: Mural Animal

 

Em “Avenida Brasil”, Carminha manda envenenar cachorro de “Rita”

Carminha (Adriana Esteves) desconfia que Betânia/Rita (Bianca Comparato) está de volta e pressiona Nilo (José de Abreu) para que o velho lhe entregue o paradeiro da ex-enteada. No capítulo que vai ao ar no dia 6 de julho, a vilã oferece uma joia a Nilo em troca do endereço de “Rita”. Ao encontrar a moça, faz ameaças e depois manda Lúcio (Emiliano D´Avila ir ao local e envenenar o cão de Betânia.

Após deixar a casa de Betânia, Carminha decide usar os serviços de Lúcio. Ela pede ao rapaz para envenenar o cachorro da moça. Lúcio chega à casa de “Rita” e observa o cão no quintal. O portão está fechado, então ele olha em volta e se certifica de que não haja ninguém olhando.

Lúcio tira um saco com um bolo de carne do bolso e o joga para o cão, que come a carne e morre. Betânia e Valdo (João Henrique Gago) chegam e veem o cachorro caído no quintal. Betânia corre desesperada, abraça o animal e nota que ele está morto.

Betânia – Dódi! Tá morto, Valdo!

Valdo – Como assim? Ele tava ótimo quando a gente saiu, como é que morreu de uma hora pra outra? Só pode ter sido envenenado.

Betânia – Que isso, Valdo? Todo mundo aqui gosta dele. Quem é que ia envenenar o Dódi?

Valdo – Quem? A madrasta da tua amiguinha Rita, claro. Essa mulher não é um monstro? Ou você acha que é coincidência ela bater aqui hoje, e o cachorro de repente aparecer morto?

Betânia – Não acredito que essa mulher fez isso comigo!

Valdo – Isso é pra você aprender não se meter com a Rita! Essas duas são umas bandidas! Não tá vendo? Quem cê acha que vai ser a próxima vítima? Eu ou você?

Fonte: UOL

Anúncios
 

Imagem e reflexão do dia

Deus amou os pássaros e inventou árvores.O homem amou os pássaros e inventou gaiolas.

Slide1

 

63835_1408588226070_8119059_n

 

Busca por cão salva recém-nascido

 

Um cão passou a ser considerado herói depois de amparar um recém-nascido abandonado em Gana na África.

O dono do cão, um fazendeiro local, montou um grupo de busca para procurar o cachorro que não havia retornado para casa. O grupo de busca passou a noite vasculhando pelas florestas e pelas áreas ao redor, em busca do cachorro perdido, mas somente pela manhã, é que eles fizeram uma descoberta impressionante, quando encontraram debaixo de uma ponte em Winkongo, o cachorro enrolado ao bebê humano.

bebe_salvo_caesderua

A cena apesar de não ter sido fotografada, foi relatada de forma que sugeria que o cão estava embalando o bebê, e isto certamente lhe salvou a vida, pois o manteve aquecido.

O cão ganhou o status de herói depois que ele foi encontrado embalando um recém-nascido abandonado, que ele tinha passado a noite protegendo. As autoridades dizem que os dois foram encontrados juntos muitas horas depois que o cão desapareceu. Deixado sozinho em um ambiente hostil, o bebê não tem como se defender por si mesmo, e poderia ter morrido de frio, ou servir de alimento para um animal selvagem.

A diretoria de saúde local tomou a guarda da criança até que uma nova casa pode ser encontrado por ele. O conto notável foi relatado pela Directoa Distrital de Saúde, em entrevista à Agência de Notícias Gana.

 

3 cães de rua protegem recém-nascido em 1996

Na foto acima, um bebé recém-nascido é deixado embalado como se fosse lixo. Sentados ao redor da criança, estão os cães, três vulgos “vira-latas de rua” que permaneceram ao lado da menina ao longo da noite.

Este incidente inacreditável e aparentemente inconcebível para alguns não é uma cena de filme.  É uma história real que foi registrada com um boletim de ocorrência, tendo ocorrido, da noite de 23 de Maio de 1996 a 24 de maio de 1996 pela manhã. Moradores afirmam terem vistos os três cães permaneceram no local a noite toda, mas eles não sabiam que lá havia uma criança, somente pela manhã, quando perceberam que os cães não saiam do local, foram investigar o que estava acontecendo.

Socorrida, a criança foi levada a delegacia, mas mesmo assim os cães ainda se sentiam como seus guardiões responsáveis, pois acompanharam o socorro e inclusive adentraram a delegacia, as pessoas estavam ocupadas olhando o bebê, que foi colocada e cima da mesa do oficial, e começou a mover suas mãos e pés, mas sem chorar. E a cena dos cães que a acompanharam, não escapou aos olhos dos policiais e dos curiosos presentes na delegacia.

Relatos afirma que apenas, após as duas horas da tarde do dia 24 de maio de 1996, quando o bebê foi colocado em um carro para ser levado para um abrigo, que os três cães de rua, começaram a ir lentamente embora da delegacia

Esta história e a foto foram publicadas na primeira página do Díario de Bengali em 25 de Maio de 1996, demonstrando a ação responsável  e “humanitária” dos três cães de rua para salvar um bebê humano.

 

Winter o golfinho sem cauda, abrigo ou exploração

Desde que colocou a 1a. cauda artificial em 2007, à história de Winter (uma fêmea de golfinho que ganhou uma cauda artificial e sua luta pela sobrevivência), tem sido comercializada em formato de bichinhos de pelúcia, chaveiros, fotos, livros e agora também em DVD no filme “Winter – O Golfinho” , bem como em 3 apresentações diárias de segunda a segunda no Aquário Marinho de Clearwater, na Flórida-EUA.
winter_mural
Além desses produtos, também a visitação ao aquário que abriga Winter é cobrado, e conforme relatos de alguns ativistas, Winter é obrigada a dar 3 shows por dia, de segunda a segunda. Que ao invés de proporcionarem abrigo e carinho a Winter, seus treinadores são alheios as suas necessidades reais, e que não se trata de devolver Winter ao Oceano, porque ela não teria chances de sobrevivência, mas de dar a ela um verdadeiro abrigo, amplo e silencioso, onde ela não fosse obrigada a se contorcer para fazer shows.
Vejam o vídeo, e tirem suas próprias conclusões.
 A História
Em Dezembro de 2005, em uma lagoa próximo ao Cabo Canaveral, Winter, uma fêmea de golfinho de aproximadamente 2 meses foi encontrada agonizando. Ela estava imobilizada, ficou amarrada a linha da armadilha de caranguejos por aproximadamente 36 horas. A perda de sangue, os ferimentos, a falta de alimentação e a desidratação, tornavam improvável que um animal tão jovem nesse estado sobrevivesse.

winter_golfinho (1)

Mesmo assim as equipes de salvamento marinho mais próximas a região à resgataram, e dias depois numa última esperança de salva-la, ela foi enviada em uma viagem de 4 horas ao Aquário Marinho de Clearwater em Fort Lauderdale-Flórida

Batizada de Winter, devido ela estar totalmente gelada em pleno verão da florida, seu estado era tão grave, que era esperado que ela não sobrevivesse.

O começo de sua reabilitação foi iniciada. Devido a ficar presa, a circulação sanguínea cessou e sua barbatana caudal necrosou tendo que ser amputada, e duas  vértebras tiveram que ser retiradas de sua coluna. A maioria dos golfinhos que ficam enredados nas armadilhas de pesca, morrem durante o processo ou ao longo dele, devido a grave lesão que sofrem.Winter, por outro lado, apesar da previsão de que ela não iria sobreviver a sua dura provação, começou a melhorar após a amputação da cauda.

winter_golfinho (5)

Mas, este foi apenas o começo de uma história incrível de sobrevivência contra os perigos que muitos animais marinhos enfrentam como resultado da exploração da atividade humana por sobre os mares.

Mas com Winter, foi diferente. Seus cuidadores a ensinaram a ficar por sobre as boias, quando não estivessem segurando-a, já que ela não conseguia nadar e afundaria, sem poder respirar. Ela então começou a nadar em um padrão semelhante as cobras e aos peixes. Entretanto esse contorcionismo iria matá-la, pois seu corpo não suportaria esse movimentos constantes que acabariam por danificar sua medula espinhal.

winter_golfinho (8)
winter_golfinho (7)
Em 2006, o aquário que a abrigou anunciou planos para criar uma prótese da cauda biônico para salva-la da morte.

Apelos foram lançados para que as pessoas colaborassem arrecadando contribuições em dinheiro para que pudessem consultar especialistas em próteses para o desafio de criar uma cauda para Winter.

winter_golfinho (6)
Em agosto de 2007, Winter  experimentou sua primeira cauda artificial e somente após vários meses, usando a prótese, Winter voltou a nadar como nadam os golfinhos. Cada vez que Winter cresce ou engorda, é necessário fazer uma nova prótese. Até agora, ela já teve 16 caudas artificiais ao longo de sua vida, uma média de quatro ao ano.

winter_golfinho (2)




NOS CINEMAS

No filme, ela é a atriz principal da história sobre si mesma, e nas primeiras duas semanas de exibição nos EUA, desbancou até a bilheteria do “Rei Leão em 3D”, apesar de que vários personagens fictícios foram acrescentados as cenas, como sendo um garoto, que encontra o golfinho em uma praia, e que é o próprio aquário que hoje a abriga que efetuou o resgate.

winter_filme

O filme não levou ao conhecimento do grande público que a verdadeira equipe mais próxima do local e que a resgatou, foi a equipe do SEA WORLD – um parque muito famoso por explorar animais marinhos, com incessantes shows aquáticos, e que se gaba de sua excelência nos cuidados com os animais, mas que mesmo assim enviou Winter em uma viagem de 4 horas a um outro aquário?

winter_golfinho (3)

Ainda assim, a história de Winter não deixa de emocionar. Depois dos créditos ao final do filme, cenas reais da recuperação de Winter são exibidas.

Depois da estreia, tanto Winter, quanto o aquário ficaram mais em evidência. Enquanto que várias pessoas com alguma tipo de deficiência se identificaram com a dor e a luta pela sobrevivência para se inspirarem a também lutar, outros começaram a se perguntar se realmente existiu a possibilidade de que eles teriam que eutanasiar o golfinho, ou se realmente apareceu um bilionário que salvou o abrigo de fechar.
Para criar uma nova cauda, o Dr. Kevin Carroll, e o Dr. Dan Strzempka desenvolveram algo que eles chamam de Wintergel- um composto feito de elastômero termoplástico. A treinadora Abby Stone, o coloca no coto dorsal de Winter, que em seguida desliza a prótese sobre ela. O gel tem sido um sucesso tão grande que começaram a usá-lo para as próteses de pacientes humanos. É mais suave e menos irritante do que outros revestimentos. É especialmente útil para manter as próteses de atletas amputados no lugar em que sua pele torna-se escorregadia com o suor.

winter_golfinho (4)

Fonte: Mural Animal